quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Somente mulher...

"Impossível prever o que viria...
Era tempestade cortante
Ou garoa fina que entranha
Era luz radiante
Ou a mais tenebrosa escuridão
Tinha nela vales verdejantes
E desertos imensuráveis
Podia ser só coração
Ou uma fria razão...
Não era fácil percebe-la...
Podia ser estrela distante
Ou a lua cheia de magia
Era impossível conte-la
Como ondas de um mar
Vinha e ía sem avisar
Era muitas vezes o sonho
Noutras o pior pesadelo
Tinha uma doce delicadeza
E a coragem da tigresa
Podia ser menina...
Mas era só uma mulher
Vestida de poesia..."
(Dina Isserlin)

Nenhum comentário:

Postar um comentário